Um conceito, relativamente novo, o marketing de conteúdo se apresenta como uma estratégia que consiste em entregar conteúdo de qualidade ao público das mais variadas formas, como vídeos, e-books, posts em redes sociais, blogposts e, até mesmo, material impresso; com o intuito de ganhar autoridade sobre determinado assunto ou nicho de mercado, para que, futuramente, esse mesmo público possa aderir à marca se tornando um possível cliente.

Assim sendo, marketing de conteúdo não é sobre falar da empresa ou instituição em si, mas sobre o que ela pode entregar (ou fazer) para seus possíveis clientes, sem que faça promoção de si ou de seus serviços.

 

À vista da avalanche de informações que temos disponíveis através de smartphones, a questão não é mais estar ou não na internet, mas o que fazer para disputar a atenção do seu público e se destacar diante de tanta oferta. Para isso é preciso saber: quem é a sua persona? Você sabe o suficiente sobre ela para ganhar sua atenção? É aqui que o Marketing de Conteúdo entra, como uma possibilidade de mostrar todo seu conhecimento acerca do interesse de seu público em potencial. Todavia, produzir material autoral e original têm sido um verdadeiro desafio para os produtores de conteúdo.

 

Como produzir conteúdo relevante?

 

No Marketing de Conteúdo esqueça, por enquanto, as estratégias de venda convencionais e benefícios de seus produtos e serviços. Eduque, informe, esclareça dúvidas, resolva um problema, envolva o público com assunto atraente e desperte curiosidade. Quando a necessidade e intenção de compra surgir, a venda acontecerá de forma natural.

 

Marketing de Conteúdo na Igreja: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. (Mc, 16-15)

 

Muito antes da pandemia, a forma de evangelizar já estava em constante processo de mudança. Hoje, é imprescindível o uso das ferramentas digitais para que se possa alcançar cada vez mais pessoas, no caso, atrair mais fiéis. E o marketing de conteúdo é uma estratégia extremamente aplicável em paróquias, movimentos, dioceses e instituições religiosas. Para melhor ilustrar, diríamos que aqui, o cliente é o fiel, e o produto ou serviço é a fé que chega por meio do anúncio do evangelho. Qual a dor desse público? O que ele busca? Já pensou que tipo de conteúdo você pode produzir para atrair as pessoas e levá-las a executar algum tipo de ação como por exemplo: participar de um grupo, de uma pastoral, ou retornar às missas?

 

Isso se enquadra no conceito do Marketing Social, onde é utilizado técnicas do marketing para desenvolver ações que promovam o bem-estar ou difunda ideias positivas para a sociedade, ajudando as pessoas e resolvendo seus problemas.

 

Não se engane ao pensar que marketing e Igreja não se relacionam entre si, as estratégias do marketing não só podem como devem ser aplicadas, visto que o objetivo é atrair e fidelizar o público. De acordo com O Globo, durante a pandemia, a busca das palavras-chave ‘meditação’ e ‘Deus’ bateram recorde de busca na internet. Os dois termos chegaram ao nível mais alto de pesquisa, depois que “oração” foi o tema mais procurado da semana quando a pesquisa oi realizada. (Dados de abril/20)

 

Se a equipe de comunicação de sua paróquia, grupo ou movimento ainda não faz planejamento de conteúdo, nem faz o uso das ferramentas que temos hoje disponíveis, é hora de começar.  Um conteúdo bacana, planejado e bem executado é a chave central do Marketing de Conteúdo, e isso é o que não falta perante a riqueza imensurável oferecida pela nossa Igreja Católica.

Aproveite e veja o nosso blogpost sobre o calendário litúrgico na produção de conteúdo

Por Marketing AD3 Comunicação

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

#curtir
Top