É certo que passamos por um momento muito delicado – a pandemia de COVID 19 e o isolamento social, muitos questionamentos e incertezas assolam nossa mente.

Diante dessa realidade, algumas pessoas passam pela crise com mais serenidade, outros não, e dessa forma a Igreja tem buscado soluções para estar próxima aos fiéis.

Com muita criatividade e um pouco de tecnologia, muitos padres se viram frente à necessidade de – através das mídias sociais – continuarem anunciando o evangelho, celebrando as missas e interagindo com a comunidade, um verdadeiro alento em dias tão difíceis e, por vezes, solitários.

Entrevistamos o Padre Dirceu Júnior dos Reis, pároco na Paróquia São José Operário e assessor da PASCOM da Arquidiocese de Londrina, que nos conta um pouco de sua experiência e como tem usado as mídias sociais para manter a comunicação viva e eficaz.

AD3 Comunicação: De que forma o Senhor tem percebido a recepção das pessoas quanto aos novos meios de comunicação para evangelizar: missas online, lives e vídeos?

Pe Dirceu: ​A recepção tem sido surpreendente. Os fiéis que já tinham o hábito de acompanhar as missas online ajudaram a ensinar esse bom hábito aos que não tinham. Sendo assim, a recepção tem sido grande e crescente. Um auxílio fundamental para que a caminhada da Igreja alcance cada vez mais pessoas nesse tempo de isolamento social.

AD3 Comunicação: Acredita que a comunicação como um todo será transformada? É fato que nunca mais seremos os mesmos. Que experiência e lições levaremos após o fim da pandemia?

 Pe Dirceu: Sim, a comunicação já está em transformação e a exploração nas plataformas é grande. Assim, a comunicação torna-se além de eficaz também criativa. Uma das lições mais relevantes é a necessidade de investimento permanente na comunicação, um investimento que consiste em formações, equipamentos e administração. Essa conscientização durante a pandemia deixará a comunicação muito mais sólida e significativa.

AD3 Comunicação: Como a fé pode nos sustentar e nos fortalecer nesse momento tão difícil? e quais dicas poderia dar para evitar a tristeza e solidão em tempos de isolamento social? Principalmente aos idosos.

Pe Dirceu: O fortalecimento da fé se torna realidade nos momentos desfavoráveis, por isso que é “ouro provado no fogo”. Sendo assim, o isolamento social não poder ser reconhecido como relaxamento da fé e da espiritualidade, muito pelo contrário, o isolamento social deve ser sinônimo de intimidade com Deus, assim foi a experiência dos profetas e das primeiras comunidades cristãs.

Ofereço três dicas: a leitura e meditação dos salmos. Com os salmos, uma forma poética de entrar no mistério divino, conseguimos reconhecer Sua presença em todas as circunstâncias da vida e da história. Depois, a arte como músicas e livros. A arte não só acalma e eleva a alma mas fortalece virtudes como a esperança e a caridade. E, por fim, a convivência com os mais próximos. Com o passar dos dias infelizmente corremos o risco de perder o sentido de momentos valorosos da família: o sentar-se, olhar-se, ouvir. Eis que o isolamento social possibilita às famílias esse resgate, o reencontro.

Padre Dirceu Júnior dos Reis
Assessor da PASCOM da Arquidiocese de Londrina
Pároco na Paróquia São José Operário

 

Deixar um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

#curtir
Top